Festival “encontros do devir” arranca em Loulé

Festival “encontros do devir” arranca em Loulé

“Ikoqwe” é o concerto do ativista angolano Luaty Beirão (rapper Ikonoklasta) e Batida (projeto de Pedro Coquenão) que marca, no Cine-Teatro Louletano, o arranque dos espetáculos da quinta edição do Festival “Encontros do DeVIR”, a 23 de fevereiro, pelas 21h30.

No mesmo dia, há lugar ao colóquio “Denunciar o presente, discutir o futuro” que se realizará no Auditório do Solar da Música Nova, pelas 15h30, e à exposição “De(a)Nunciar, Aleixo Hoje”, conjunto de instalações de José Laginha, diretor artístico do Festival, que abordam questões da atualidade, de âmbito local e internacional, que segundo o criador, mereceriam o interesse e a atenção do poeta António Aleixo, caso fosse nosso contemporâneo. A mostra está patente na Galeria de Arte do Convento do Espírito Santo, em Loulé.

Mas a cidade de Loulé não acolhe apenas a abertura deste Festival que conta com 11 espetáculos, um workshop, dois colóquios e quatro exposições, num total de 41 criações, 52 reflexões por pensadores, investigadores e criadores de diferentes áreas (dança, astronomia, teatro, política, escrita, cinema, entre outras) e de diferentes países.

Se a mostra fica patente até 20 de abril, os espetáculos voltam a 23 de março, mas desta feita com destaque para a dança, também no Cine-Teatro Louletano. É o caso de “Material Men redux”, de Shobana Jeyasingh (Índia/Inglaterra), um espetáculo que explora, de forma dinâmica e comovente, a violência da perda e da criação de novas formas de pertença e integração.

Fazendo jus ao seu caráter internacional, e à forte aposta na dança, a 5 de abril, os “Encontros do DeVIR” apresentam na mesma sala três novos espetáculos, todos em estreia nacional: “Stepping Stones”, “A Moment” e “Aqua” com criadores e intérpretes holandeses, belgas e espanhóis.

No Cine-Teatro Louletano a última apresentação terá lugar a 11 de maio. “Le Terrier” é uma criação de um dos grandes nomes da dança contemporânea atual, Samuel Lefreuvre e Florencia Demestri (Bélgica).

Categories: CULTURA, LOULÉ

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*